Filme - A Queda


Ficha Técnica




A Queda – As Últimas Horas de Hitler
Título Original: Der Untergang
País/Ano de produção: Alemanha/Itália, 2004
Duração/Gênero: 155 min., Drama
Direção de Oliver Hirschbiegel
Roteiro de Bernd Eichinger, Joachim Fest e Traudl Junge
Elenco: Bruno Ganz, Alexandra Maria Lara, Corinna Harfouch, Ulrich Matthes, Juliane Köhler, Heino Ferch, Christian Berkel, Matthias Habich, Michael Mendl.

É interessante perceber que o diretor opta por começar o filme com uma breve fala, um depoimento: trata-se de Traudl Junge, a secretária de Hitler, a finalidade indubitavelmente é dar confiabilidade a narrativa, veracidade ao filme.

Efetivamente, o filme tem início em 1942, quando da necessidade da contratação da secretária, e dando um salto de três anos recomeça em 1945 com a artilharia pesada dos soviéticos sobre Berlim, o cerco se fechando sobre Hitler. Nesse ponto vemos o nazismo se esfacelando e as promessas de vitória na guerra, cada vez mais, desacreditadas.

Nesse âmbito, o filme apresenta algo muito interessante que é o desmoronar da rígida disciplina nazista. Por um lado, com muitos dos altos comandantes nazistas tentando fugir desesperadamente de Berlim; por outro lado, o desrespeito em relação às condutas e à simbologia do regime, o que seria impensável a pouco tempo atrás. Em suma, há conspiração, e abandono em relação ao líder até então invencível.

Outro ponto interessante a destacar é a insistência de Hitler em permanecer em Berlim até o final. Essa ideia liga-se ao conceito de guerra total, que leva em conta a utilização de todos os recursos possíveis, a mobilização total em relação à guerra, inclusive, com o envolvimento de civis. A guerra total significa a vitória total sobre o inimigo ou a sua derrota total, não há trégua ou pacto, é tudo ou nada. Na Alemanha o conceito de guerra total era acentuado pela ideia de eugenia, que dava um falso suporte teórico para teorizações absurdas como “raça superior” ou formação de uma grande Alemanha.

Outro fato interessante é a resistência de muitos nazistas até o final, principalmente os oficiais da SS. A SS era uma tropa de elite, criada para dar apoio à ascensão de Hitler, muitas vezes exercendo a função de uma polícia política e dando amplo suporte para as perseguições e para o genocídio cometido pelo regime. Era uma tropa muito identificada com o seu líder e odiada, principalmente pelos soviéticos. Os oficiais da SS sabiam que se capturados pelos soviéticos suas chances de sobrevivências eram muito reduzidas.

Como Hitler é retratado no filme

Essa certamente é a questão mais polêmica em relação ao filme. Parte da crítica afirmava que o filme procurava retratar Hitler de forma positiva. Não acredito que seja essa a questão. O filme mostra todo o gênio cruel de Hitler, desde o preconceito em relação aos judeus e o seu extermínio até a própria despreocupação com o povo alemão, ou seja, se a guerra estava perdida não importa se a população alemã iria sobreviver ou não. Cabe lembrar que o sofrimento da população é apresentado principalmente na figura do médico e da criança.

No filme Hitler ele aparece como um velho, com Parkinson, inflexível em suas posições. Meio louco, manipulando exércitos que não existem mais. Em uma passagem significativa ele aparece comendo vegetais, e ao mesmo tempo falando sem misericórdia do extermínio de milhares de pessoas. Mas, apesar das monstruosidades que cometeu – e essa e a grande sacada do filme – Hitler é um humano, e como outro qualquer tem suas paixões, suas ambições, suas fraquezas, seus medos. Talvez, humanizar não significa tornar uma pessoa boa, e sim, lembrar a complexidade de bondade e maldade dentro de cada pessoa, e nesse aspecto, de que forma posições ideológicas inflexíveis podem dar vazão para absurdos e atrocidades.

Aspectos técnicos

Em relação aos aspectos técnicos prevalece durante praticamente todo a filme uma atmosfera permeada pelo som dos bombardeios. Lúgubre, cinza, escura, o ambiente torna-se onírico, para os nazistas algo inacreditável.

Abaixo a última foto de Hitler, na entrada do bunker, tirada provavelmente dois dias antes de cometer suicídio.



Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!