Questões Ambientais (1 de 5) - Sociedade de Consumo e Poluição Atmosférica


Praticamente todos os problemas ambientais estão ligados com um dos valores mais importantes, apregoados e desenvolvidos do sistema capitalista: a sociedade de consumo. Apesar dos malthusianos terem errado as suas previsões em relação ao futuro da sociedade humana e a produção de meios de sobrevivência, nos dias de hoje muitos especialistas apontam quase de forma inequívoca, que em longo prazo não existem recursos naturais suficientes para a manutenção e ampliação da sociedade de consumo na proporção em que ela tem se desenvolvido nos países ricos. 


Os recursos naturais, transformados em matéria-prima ao longo do desenvolvimento do capitalismo tentem a um esgotamento inevitável. Há de se destacar que a utilização dos recursos naturais geralmente e mais acentuado nos países ricos e com alto índice de urbanização, ao passo que nos países mais pobres ou em locais com baixo índice de urbanização esse consumo tende a ser menos acentuado. Contudo, os ideais em torno do desenvolvimento econômico, da industrialização e do consumo tornam o mundo homogêneo, fazendo com que, os países pobres almejem o mesmo padrão de consumo e desenvolvimento dos países ricos. 

Para comprovar esse consumo desenfreado basta observar alguns dados em relação ao consumo diário de uma cidade americana de 1 milhão de habitantes:

600 mil toneladas de água. 
8500 toneladas de combustível. 
1800 toneladas de alimentos. 
450 toneladas de esgotos. 
860 toneladas elementos que poluem a natureza. 
8600 toneladas de lixo. 

Poluição atmosférica

Refere-se à presença de gases tóxicos e partículas sólidas no ar, o que ocorre por meio da queima dos chamados combustíveis fósseis, principalmente o carvão mineral e os derivados do petróleo (siderúrgicas e petroquímicas, usinas, automóveis, etc) que produzem grande quantidade de dióxido de carbono (o CO2). Vamos observar alguns dados estatísticos em relação ao lançamento de poluentes:

Os norte-americanos e os chineses são os campeões em se tratando de produção e lançamento de resíduos atmosféricos, com mais de 20% do total, o que equivale a mais de 6 bilhões de toneladas por ano cada um. Estimativas mais recentes indicam que a China já teria suplantado a primeira posição no ranking de lançadores de CO2. O que importa constatar é que alguns poucos países concentram mais de 50% do total de emissões globais. 

1 - Estados Unidos - 21 % 
2 - China - 19 % 
3 - Rússia - 5.9 % 
4 - Índia - 5.1 % 
5 - Japão - 5.0 % 
6 - Alemanha - 3.3 % 
7 - Reino Unido - 2.3 % 
8 - Canadá - 2.1 % 
9 - Coréia do Sul - 1.8 % 
10 - Itália - 1.8 % 
17- Brasil – 1.3%

Em se tratando desse quesito o Brasil não fica entre os principais poluidores, ocupando a posição 17.

Países que mais lançam CO2 por habitante (a média mundial é de 4,4 t/CO2/habitante/ano). A média no Brasil é de 1,9 tonelada de CO2 por ano. 

1 Catar, 50,1
2 Bahrein, 26,8
3 Trinidad e Tobago, 20,2
4 EUA, 18,8
5 Luxemburgo, 18,3
6 Kuwait, 17,8
7 Austrália, 17,1
8 Arábia, 15,2
9 Cingapura, 13,6
10 Canadá, 13,5

Os especialistas apontam que a redução das emissões é fundamental para evitar que a temperatura mundial não se eleve ainda mais nas próximas décadas. Contudo, pare se atingir esse objetivo é imprescindível que os países em desenvolvimento e os Estados Unidos adotem medidas para reduzir suas emissões. 

A poluição do ar é responsável por inúmeras doenças, em especial no aparelho respiratório, como a bronquite e até câncer pulmonar. Nos países desenvolvidos estima-se que 6% dos óbitos são causados pela poluição atmosférica.




    Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

    P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


    Imago História

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

    P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!