A Mesopotâmia (1 de 2) - A região "entre rios"




Da mesma forma que o Antigo Egito a Mesopotâmia (o nome foi dado pelos gregos e significa “entre rios”) se desenvolveu a partir das cheias dos rios Tigre e Eufrates, que possibilitavam o desenvolvimento da agricultura em terras férteis. Hoje em dia, a região compreende o Iraque e o Kuwait, países que detém boa parte das reservas mundiais de petróleo. 

Na antiguidade, porém, era a água e o não o petróleo que possibilitava a fixação dos homens a organização e desenvolvimento de grandes civilizações. Diferentemente do Antigo Egito, onde havia uma regularidade nas chuvas e cheias, na Mesopotâmia, as chuvas eram irregulares e as cheias imprevisíveis, fazendo com que ocorressem períodos de secas. Assim, como haviam ocorrido com os egípcios, e até de forma mais intensa, os povos da região da Mesopotâmia tiveram que apreender a controlar a impetuosidade do Tigre e Eufrates com a construção de diques, barreiras canais de irrigação, contenção e reserva de água. 

Da mesma forma que acontecia no Antigo Egito, formaram-se estados teocráticos e os sacerdotes tornaram-se uma elite privilegiada, que tinha, sobretudo, a função de aplacar a fúria dos deuses, em especial no que diz respeito a secas e alagamentos. Inúmeros templos foram construídos com objetivos rituais, onde se guardava os grãos que deveriam ser ofertados as divindades, mas que acabavam por privilegiar essa elite de sacerdotes ou reis-sacerdotes que passaram a comandar os estados teocráticos da Mesopotâmia, onde os reis-sacerdotes representavam determinadas divindades.

Não havia na Mesopotâmia um poder centralizado ou unidade política que englobasse todos os povos e território, ao contrário, existiam inúmeras cidades-estados autônomas como Ur, Lagash, Uruk e Umma, que estão entre as primeiras cidades da história da humanidade (cada uma controlava seu próprio território e rede de irrigação), sendo que em alguns momentos algumas cidades tornar-se-ão hegemônicas na região fazendo valer seus interesses em relação às outras cidades-estados. Por isso não é correto falar em apenas uma “civilização mesopotâmica”, mas sim em várias civilizações que se desenvolveram e se sucederam na região fértil do Tigre e Eufrates.

Inúmeros povos habitaram a região da Mesopotâmia. Foi ali que surgiram além das primeiras cidades, a escrita, a roda, o comércio e o primeiro código de leis. Vamos estudar algumas dessas civilizações.


Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!