Ócio e labor: Fábulo do industrial e do pescador


O rico industrial ficou horrorizado ao encontrar um pescador deitado indolentemente ao lado de seu barco, fumando um cachimbo.

– Mas por que você não está pescando?
– Porque já peguei peixe suficiente para hoje.
– E por que você não sai para pegar mais peixes?
– O que eu faria com eles?
– Ora, você poderia ganhar dinheiro vendendo-os – explicou o industrial. – Com o dinheiro poderia consertar o motor do barco, ir a águas mais profundas e pescar ainda mais peixe.
Teria então dinheiro para comprar redes de nylon. O que lhe traria ainda mais peixes e mais dinheiro. Logo teria dinheiro para possuir dois barcos... talvez uma frota de barcos. E seria um homem rico como eu.
– E o que eu faria então?
– Ora, você poderia então realmente gozar a vida.
– E o que você acha que eu estou fazendo agora? 


(Christina Feldman e Jack Kornfield São Paulo: Pioneira, 1994).


Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!