Primeira Guerra Mundial (4 de 4) - Guerra Total e Tratado de Versalhes


Aos poucos a Tríplice Aliança começou a fraquejar, com a rendição da Turquia e do Império Austro-húngaro. No final ano de 1918 os alemães ainda tentariam suplantar as forças aliadas. Não conseguiram; seu poderio militar tinha se exaurido. Pressionado externamente e convulsionado internamente (com a pressão dos socialistas alemães) em 9 de novembro o kaiser Guilherme II renuncia e foge para a Holanda.

Era o fim da guerra, mas não das rivalidades. Em novembro de 1918 é assinado um acordo que coloca fim no conflito, contudo, a pólvora continuava espalhada por toda a Europa, e o estopim seria novamente acionado décadas mais tarde. O balanço trágico da Grande Guerra: oito milhões de soldados e 6,5 milhões de civis mortos e pelo menos 20 milhões de feridos. 

Mas como explicar a extensão dos conflitos e tamanha carnificina? A Grande Guerra foi marcada pelo princípio da vitória total, ou seja, o confronto entre as nações imperialistas era permeado pela pretensão a um status global único. As ideias de superioridade levavam as potências a travarem os conflitos até o esgotamento do inimigo.

Contudo, se a guerra foi total, a paz não. O sonho de uma paz onde não houvessem vencidos e vencedores cedeu lugar à imposição de uma paz altamente punitiva. Por meio do Tratado de Versalhes a Alemanha:

  • Teve seu exército restrito a 100 mil homens, além de ser proibida de manter marinha de guerra, tanques, aviões ou artilharia pesada.

  • Foi obrigada a devolver a Alsácia-Lorena a França.

  • Foi obrigada a se comprometer com reparações infinitas em relação aos vencedores.

  • Teve suas colônias tomadas, além do retalhamento de seu território, sendo que parte dele foi cedida à Polônia, inclusive uma saída para o mar, o separava a Alemanha da Prússia Oriental (o chamado “corredor polonês”).

Enfim, se a paz tinha alguma chance, ela efetivamente acabou sendo recusada pelas potências vitoriosas no momento em que optaram em não reintegrarem os vencidos. O Tratado de Versalhes, ou “ditado de Versalhes”, é responsável direto pelo nascimento de um extremo ressentimento e desejo de revanchismo na população alemã. A Primeira Guerra deixava abertas suas chagas, e elas não cicatrizariam.

Entre as principais conseqüências da Primeira Guerra Mundial podemos destacar:

  • O descrédito dos ideais liberais e democráticos.

  • Ascensão das paixões dos sentimentos e ressentimentos nacionalistas.

  • Declínio da hegemonia européia e ascensão dos EUA.

  • Modificação no equilíbrio europeu, com o fim do Império Austro-Húngaro e o respectivo surgimento da Áustria da Hungria, da Tchecoslováquia e da Polônia; do Império Otomano que se limitou a região da Turquia, sendo que a Síria passou a ser controlada pela França e a Palestina e o Iraque pelos ingleses. Além disso, e temporariamente com o escamotear da Alemanha e Rússia.

  • Modificação nas territorialidades, principalmente no continente europeu.


  • Criação da Liga das Nações e simultaneamente o início de uma política isolacionista nos EUA.


      A cartoon faz referência às pesadas indenizações que foram imputadas a Alemanha no final da Primeira Guerra Mundial, considerada a única responsável pelo conflito.



      Na cartoon acima, retrata-se a Alemanha pós Tratado de Versalhes. As penalidades que Alemanh a recebeu e a não reintegração do país no rol das potências importantes na plano europeu abriu espaço para a disseminação do sentimento do revanchismo que vai levar Hitler ao poder durante a década de 1930.
      Tem mais sobre a Primeira Guerra Mundial! É só continuar lendo!


      Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

      P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


      Imago História

      Nenhum comentário:

      Postar um comentário

      Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

      P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!