Simulado - Revolução Industrial


1 – O consumo diário de energia pelo ser humano vem crescendo e se diversificando ao longo da História, de acordo com as formas de organização da vida social. O esquema apresenta o consumo típico de energia de um habitante de diferentes lugares e em diferentes épocas.


Segundo esse esquema, do estágio primitivo ao tecnológico, o consumo de energia per capita no mundo cresceu mais de 100 vezes, variando muito as taxas de crescimento, ou seja, a razão entre o aumento do consumo e o intervalo de tempo em que esse aumento ocorreu. O período em que essa taxa de crescimento foi mais acentuada está associado à passagem

(A) do habitante das cavernas ao homem caçador.
(B) do homem caçador à utilização do transporte por tração animal.
(C) da introdução da agricultura ao crescimento das cidades.
(D) da Idade Média à máquina a vapor.
(E) da Segunda Revolução Industrial aos dias atuais.

2 – Até o século XVII, as paisagens rurais eram marcadas por atividades rudimentares e de baixa produtividade. A partir da Revolução Industrial, porém, sobretudo com o advento da revolução tecnológica, houve um desenvolvimento contínuo do setor agropecuário.

São, portanto, observadas consequências econômicas, sociais e ambientais inter-relacionadas no período posterior à Revolução Industrial, as quais incluem

(A) a erradicação da fome no mundo.
(B) o aumento das áreas rurais e a diminuição das áreas urbanas.
(C) a maior demanda por recursos naturais, entre os quais os recursos energéticos.
(D) a menor necessidade de utilização de adubos e corretivos na agricultura.
(E) o contínuo aumento da oferta de emprego no setor primário da economia, em face da mecanização.

3 – Andy Warhol (1928-1987) é um artista conhecido por criações que abordaram valores da sociedade de consumo; em especial, o uso e o abuso da repetição. Esses traços estão presentes, por exemplo, na obra que retrata as latas de sopa Campbell’s, de 1962.


www.moma.org

O modelo de desenvolvimento do capitalismo e o correspondente elemento da organização da produção industrial representados neste trabalho de Warhol estão apontados em:

a) taylorismo – produção flexível
b) fordismo – produção em série
c) toyotismo – fragmentação da produção
d) neofordismo – terceirização da produção

4 – “Em 1905, a Ford tinha 33 fábricas nos Estados Unidos e 19 no estrangeiro. Todas produziam o mesmo carro negro, o Ford ‘T’ – o carro de ‘todo o mundo’ –, fabricando quinze milhões de exemplares de maneira Padronizada”.

A Nissan inventa o automóvel à la carte” “O sistema [...] já está operando em todas as concessionárias da Nissan desde agosto de 1991. [...] é um sistema de informação de ponta que coordena a produção e a venda, e [...] que permite dar ao cliente o prazo exato. [...] a fabricação se aproxima de uma produção segundo a demanda”.
(BECKOUCHE, Pierre. Indústria um só mundo. São Paulo: Ática, 1995. p. 28 e 31.)

Os dois fragmentos de texto acima exemplificam as transformações dos métodos de produção e de trabalho, com conseqüentes mudanças na forma de consumo da população mundial. Eles falam respectivamente

a) da produção flexível e do pós-fordismo.
b) do fordismo e do taylorismo.
c) do socialismo e do capitalismo.
d) do fordismo e do método Just-in-time.
e) da indústria planificada e do toyotismo.

5 – Pane no sistema alguém me desconfigurou / Aonde estão meus olhos de robô? / Eu não sabia, eu não tinha percebido / Eu sempre achei que era vivo / Parafuso e fluido em lugar de articulação / Até achava que aqui batia um coração / Nada é orgânico é tudo programado / E eu achando que tinha me libertado / Mas lá vêm eles novamente, eu seio que vão fazer: / Reinstalar o sistema / Pense, fale, compre, beba / Leia, vote, não se esqueça / Use, seja, ouça, diga / Tenha, more, gaste, viva / [...] / Não senhor, Sim senhor, Não senhor, Sim senhor / [...] / Mas lá vêm eles novamente, eu sei o que vão fazer: / Reinstalar o sistema. (PITTY, 2007).

Os versos caracterizam uma situação de

A - padronização do consumo e do comportamento.
B - perda de identidade étnica e racial.
C - mecanização da produção de materiais orgânicos.
D - vulnerabilidade do sistema de informática.
E - hierarquização das relações de trabalho.

6 – “Os trabalhadores de espírito simples reagiam ao novo sistema, destruindo as máquinas que julgavam ser responsáveis pelos problemas”. HOBSBAWM, Eric. A Era das Revoluções. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. p.55.

O trecho anterior identifica uma forma de reação e luta dos trabalhadores ingleses durante a época da Revolução Industrial. Essa forma caracterizava-se pelo(as):

A - ludismo, um movimento marcado pela quebra do maquinário e pela paralisação geral das atividades produtivas na era industrial do século XVIII;
B - greve, caracterizada por paralisações gerais organizadas pelos operários, os quais, em momentos graves de confronto, quebravam as fábricas e suas máquinas;
C - ludismo, que visava atingir os patrões, destruindo as inovações tecnológicas das indústrias: as máquinas a vapor, às quais atribuíam a culpa pelo fim da era artesanal;
D - manifestações grevistas ludistas, que primeiro quebravam as fábricas, para depois justificar os dias de paralisação das atividades produtivas.

7 – A Exposição Internacional de Eletricidade foi aberta ao público no Palácio da Indústria em Paris, em agosto de 1881 [...]. A maior parte dos aparelhos expostos resultaram de descobertas moderníssimas [...]. O bonde que transporta os visitantes; as máquinas eletromagnéticas e o dínamo elétrico em funcionamento; os focos luminosos brilhando; os telefones que nos permitem ouvir à distância representações de ópera – tudo isto é tão novo que nem sequer seu nome era conhecido cinco anos atrás. Revista A Natureza, 1881. As inovações mencionadas:

A - resultaram dos investimentos em tecnologias e da criação dos cursos técnicos nas universidades europeias e norte-americanas;
B - foram consequências da Segunda Revolução Industrial, que explorou novas fontes de energia e desenvolveu novos processos produtivos;
C - ficaram restritas às camadas privilegiadas da sociedade, sem alterar o cotidiano da maioria dos habitantes da Europa;
D - possibilitaram a autossuficiência dos países capitalistas adiantados e trouxeram dificuldades para os exportadores de produtos primários;
E - determinaram a expansão dos regimes democráticos e iniciaram a difusão dos conhecimentos científicos em diferentes sociedades.

8 – O significado de Revolução Industrial é consideravelmente amplo e designa as modificações ocorridas na Inglaterra a partir de 1760, e em outros países, a partir de 1830. As transformações econômicas, sociais e políticas provocadas pela industrialização, foram tão profundas na Europa que podem ser denominadas revolucionárias, porém, nem sempre promoveram a justiça social. Assinale a(s) proposição(ões) verdadeira(s) relacionadas com a denominada Revolução Industrial:
 
(01) O aperfeiçoamento dos teares e das máquinas de fiar, na segunda metade do século XVIII, proporcionou condições para a concentração dos operários nos arredores das fábricas, em ótimas condições de moradia, curtas jornadas de trabalho e boas condições sanitárias.
(02) Na Inglaterra, considerada berço da Revolução Industrial, as condições de trabalho nas fábricas permitiam que as crianças dedicassem seu tempo exclusivamente aos estudos e às brincadeiras, isto é, inexistia o trabalho infantil.
(04) Na Inglaterra, a aglomeração de trabalhadores provocada pela industrialização, sem condições sanitárias satisfatórias, provocou com certa frequência, o surgimento de epidemias.
(08) Na Inglaterra, as crianças foram utilizadas como mão-de-obra, em quase todos os ramos de manufatura do Reino.
(16)A utilização das máquinas nas fábricas inglesas provocou a reação de artesãos que perceberam o perigo do desemprego. Alguns grupos foram organizados com o objetivo de destruí-las.
(32)Uma das consequências mais significativas da Revolução Industrial foi a concentração demográfica nas cidades.

Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.

9 – “Desta vala imunda a maior corrente da indústria humana flui para fertilizar o mundo todo. Deste esgoto imundo jorra ouro puro. Aqui a humanidade atinge o seu mais completo desenvolvimento e sua maior brutalidade, aqui a civilização faz milagres e o homem civilizado torna-se quase um selvagem”. TOCQUEVILLE, Aléxis de. Apud
Hobsbawn, Eric. A Era das Revoluções

O texto acima refere-se à Revolução Industrial e mostra:

a) a admiração de Tocqueville pelo progresso alcançado pela humanidade com a Revolução Industrial
b) o contraste entre o progresso técnico e as condições de vida dos trabalhadores fabris
c) o desprezo de Tocqueville, um nobre francês, pelas mudanças que vinham se operando na Inglaterra
d) a preocupação de Tocqueville com a supremacia inglesa no setor industrial
e) a melhoria de vida que a Revolução Industrial trouxe para os europeus

10 - Na sua obra clássica, publicada em 1776, A Riqueza das Nações, o escocês Adam Smith descrevia o funcionamento de uma forma de produção de alfinete “um homem puxa o arame, o outro o endireita, um terceiro o corta, um quarto o afia, um quinto o esmerilha na outra extremidade para a colocação da cabeça; para se fabricar a cabeça são necessárias duas ou três operações distintas; a colocação da cabeça é muito interessante, e o polimento final dos alfinetes também; até a sua colocação no papel constitui, em si mesma, uma atividade…

Smith dizia que 10 homens, dividindo o trabalho, produziam ao fim de um dia 48 mil alfinetes. Se a produção fosse artesanal, um homem produziria apenas 20 alfinetes por dia e os dez homens juntos somente 200 alfinetes. Com base nas informações acima, assinale a alternativa que responde corretamente às questões abaixo. Que forma histórica do trabalho está sendo descrita por Smith? Quais as principais consequências econômicas dessa nova forma de produção, defendida por Smith como real avanço para a sociedade?

a) a divisão manufatureira do trabalho — o aumento da produção e a liberdade de comércio
b) a produção artesanal — a industrialização e a liberdade de comércio
c) a divisão manufatureira do trabalho — o aumento da produção e o monopólio do comércio
d)a produção artesanal — o aumento da produção e a liberdade de comércio
e)a cooperação fabril — a industrialização e o monopólio do comércio

1 – E
2 – C
3 – B
4 – D
5 – A
6 – C
7 – B
8 – 60
9 – B
10 – A



Tem mais sobre a Revolução Industrial... é só continuar lendo!



Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!