Guerra de Canudos - Parte 1 de 2


A Primeira República (a República foi proclamada em 1889) ou República do café-com-leite foi marcada pelo domínio de São Paulo e Minas Gerais. Pode-se dizer que o sertão nordestino era uma região meio que esquecida. A condição dos sertanejos nordestinos era muito penosa. O declínio da produção açucareira e as constantes secas castigavam os sertanejos. Havia o predomínio dos coronéis, que mandavam e desmandavam nessas regiões. É nesse contexto que vai surgir à figura de Antonio Conselheiro.

Antonio Conselheiro nasceu em 1830 no Ceará. Antes de se tornar um pregador foi um negociante, um professor, foi também como que um advogado dos pobres. Depois de ter sido traído por sua mulher (que fugiu com o que hoje seria chamado de cabo da polícia) tornou-se um peregrino.

Como peregrino começa a atrair fiéis que o acompanham. Após a abolição da escravidão em 1888 aumenta a número de seguidores de Antonio Conselheiro. Conselheiro percorria o sertão construindo Igrejas e cemitérios. Em 1893 acontece o primeiro confronto dos seguidores de Antonio Conselheiro com a polícia; é quando decide partir em procura da terra prometida.

Chega assim em 1893 a uma região no centro da Bahia que tem o nome de Canudos. A região tem esse nome por ocasião de uma planta da região chamada Canudos-de-Pito, com a qual os antigos moradores fumavam cachimbos. Conselheiro rebatizou essa cidade de Belo Monte.

A fama da cidade de Belo Monte se espalhou rapidamente atraindo um número muito grande de pessoas. Em quatro anos tornou-se a segunda maior cidade da Bahia, com 25 mil habitantes. Muitos trabalhadores abandonavam as grandes propriedades e migravam para Belo Monte, os fazendeiros começavam a temer o poder e a influência do peregrino na região.

Organizou uma comunidade onde se fazia o uso coletivo da terra, não havia cobrança de impostos, as bebidas alcoólicas eram proibidas, enfim, tinha normas próprias.


Até tomando ares de dizer à República:
- Alto lá! D’ aqui não passarás...


Na charge acima temos Antonio Conselheiro se opondo à presença de uma mulher que representa a República.


Tem mais sobre a República Velha! É só continuar lendo!


Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!