Segunda Guerra Mundial (3 de 4) - A invasão da URSS e a expansão japonesa no Pacífico




A invasão da URSS



Sem avanço frente aos ingleses, em junho de 1941 Hitler quebra a pacto que havia firmado com a União Soviética e inicia a invasão do território soviético. Apontado por muitos como um grave erro estratégico de Hitler, a invasão da União Soviética estava pautada em algumas razões, entre elas:

• Ambição de dominar as reservas petrolíferas da região do Cáucaso.

• Ampliação dos domínios nazistas, ou do chamado “espaço vital”.

• Combate ao socialismo. 

Deve se destacar que o combate ao socialismo consiste em uma das bandeiras de fundação do partido nacional-socialista; os próprios discursos de Hitler continuamente ressaltavam a necessidade de destruir os socialistas. Nesse sentido, os planos de ocupação da URSS eram conhecidos, o que não se esperava é que Hitler atacasse a URSS antes da Inglaterra capitular, abrindo uma nova frente de batalha.

Hitler envia 1 milhão de soldados para a URSS. A conquista do território soviético ampliaria os domínios dos países do eixo para praticamente toda a Europa e Ásia. Adentrando rapidamente o território soviético, ocupando inúmeras cidades e fazendo milhões de combatentes prisioneiros, a campanha na Rússia mostrava-se satisfatória em seu início. No início de outubro de 1941 os nazistas chegam a Moscou deflagrando combates brutais. 

Quando Stalin estava prestes a abandonar sua capital o fator climático dará sua contribuição, com a chegada do temível inverno russo antecipadamente. As tropas nazistas acabam sendo surpreendidas e sem condições de combate são dizimadas pelas especializadas tropas de inverno russas. Tratava-se efetivamente da primeira derrota do exército alemão, acabando com o mito de invencibilidade do exército nazista.

Depois de fracassar na tomada de Moscou os nazistas concentram suas tropas e esforços no Cáucaso e em especial na tomada de da cidade de Stalingrado. Hitler tentou tomar os postos de petróleo do Cáucaso, como forma de obter combustíveis para os blindados alemães. Stalin foi mais rápido e incendiou seus postos, acabando com as possibilidades de Hitler obter combustíveis na Rússia. Grande parte dos blindados nazistas simplesmente parou por falta de combustíveis. 

De extrema importância a tomada de Stalingrado vai se transformar no maior combate de todos os tempos, levando milhares de pessoas a morte e exaurido com boa parte dos recursos e soldados da Alemanha. O exército vermelho vai mostrar uma incrível capacidade de resistência, conseguindo derrotar e expulsar os nazistas de Stalingrado. A obsessão de Hitler por Stalingrado e a sua recusa em assumir a derrota retirando suas tropas mostrar-se-á trágico para o exército nazista. Ao final da campanha em fevereiro de 1943, trezentos mil soldados alemães ficaram presos em Stalingrado (rendição), 200 mil morreram no terrível inverno russo e 100 mil foram feitos prisioneiros, sendo que destes, somente 6 mil retornaram a Alemanha após a Segunda Guerra Mundial. 

A partir desse momento os soviéticos irão contra-atacar os nazistas até alcançar Berlim, já no final da guerra. 



A expansão japonesa no Pacífico

No Pacífico, os japoneses, aliados dos alemães, buscando ampliar sua influência e domínios, vão atacar a China ainda em 1937. Quando da ofensiva japonesa em Nanquim, os americanos e ingleses terão navios atacados, inclusive com mais de 50 americanos mortes e não irão fazer absolutamente nada. Os russos, por sua vez, vão se limitar a defender as suas fronteiras dos japoneses. A China teve que lutar sozinha contra o então poderoso Império do Sol Nascente. Posteriormente dos japoneses irão ocupar a Indonésia a Malásia e a Birmânia. 

Dando continuidade ao seu plano de expansão os japoneses em uma ação ousada e muito bem sucedida, vão atacar a frota americana na base de Pearl Harbour, no dia 7 de dezembro de 1941. Tratava-se do primeiro ataque externo à América em séculos. Boa parte da frota americana no Pacífico foi destruída pelos japoneses em sua ação surpreendente, num total de 356 aviões, 8 couraçados e 4 destroieres. O ataque japonês vai acabar com isolacionismo dos Estados Unidos e precipitar a sua entrada na guerra.






O passo seguinte dos japoneses é a Filipinas, território controlado pelos Estados Unido e estratégico como base de operações para novas conquistas na Oceania. Mais uma vez, apenas 10 horas após o ataque a Pearl Harbour, os japoneses atacam e depois de meses de combate conquistam as Filipinas. No dia 11 de dezembro de 1941, 4 dias após o início dos ataques japoneses, a Alemanha declara guerra aos Estados Unidos, em uma decisão que contrariava a experiência de Hitler na Grande Guerra, e que arrastaria os americanos para a guerra na Europa.

Em maio de 1942 a Marinha dos Estados Unidos consegue decodificar mensagens japonesas e identificar o próximo ataque do Japão: as Ilhas Midway. A conquista de Midway possibilitaria ao Japão efetuar ataques na costa dos Estados Unidos. Os americanos irão se antecipar ao ataque e posicionar os porta-aviões que ainda restavam no Pacífico com o intuito de surpreender os japoneses. A estratégia logra êxito e em apenas seis minutos de ataques americanos 4 porta-aviões japoneses são destruídos, levando a morte mais de 3 mil japoneses. Os Estados Unidos colocavam um freio a expansão japonesa no Pacífico.




Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!