Globalização (2 de 6) - Breve histórico da globalização e do desenvolvimento do capitalismo


Faremos um breve histórico da globalização tendo em vista o desenvolvimento do capitalismo, uma vez que o processo de globalização está intimamente interligado com o desenvolvimento do capitalismo. Em primeiro lugar devemos assinalar algumas das principais características do sistema capitalista:

  • Lucro.
  • Propriedade privada.
  • Trabalho assalariado.
  • Divisão de classes (não existe solidariedade ou preocupação com o “outro”).
O capitalismo se originou na Europa, a partir do século XIII, com o processo de renascimento das cidades, onde gradativamente os indivíduos saíam do campo e migravam para o centro urbano dedicando-se ao comércio e às atividades financeiras.

E foi exatamente com as Grandes Navegações (tido como um dos grandes impulsos do processo de globalização) que o capitalismo acabou se disseminando para outros locais do planeta.

De fato, pode-se dizer que antes do século XV as economias mundiais eram autônomas. As longas distâncias difíceis de serem percorridas e os obstáculos a serem superados – por vezes oceanos – faziam muitas vezes com que determinados povos e regiões fossem conhecidas apenas por lendas e histórias de viajantes. Época em que se ouvia falar de um reino cristão de Preste João no longínquo Oriente, ou então das terras fantásticas supostamente visitadas por Marco Pólo, como, por exemplo, a desconhecida China. Quando muito se tinha algum conhecimento fantástico de outras regiões do mundo; na maioria das vezes as pessoas viviam sua vida, de forma isolada, e assim encerravam as suas existências.

Mesmo no continente europeu podemos perceber que os centros comerciais eram bastante específicos como a região de Flandres na França ou as cidades de Gênova e Veneza na Itália, que mesmo tecendo fortes ligações comerciais tinham que enfrentar os longos deslocamentos. Contatos desses centros comerciais com outras regiões do planeta como a China e Índia eram muito mais complicadas; a América era desconhecida dos europeu e irreconhecível entre os próprios americanos, ou seja, não existiam contatos comerciais entre Mexicas e Incas, por exemplo; e por fim, apesar da proximidade, a maior parte da África, separada pelas florestas, era absolutamente desconhecida dos europeus.

Exatamente por esse motivo os produtos obtidos por meio do comércio com o Oriente eram extremamente valorizados na Europa, e é a busca desses produtos e do lucro que vai de fato dar um grande impulso ao processo de globalização a partir do século XV, quando os europeus saem em busca de uma rota para o comércio de especiarias com as Índias Orientais.



Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!