Roma (2 de 9) - Patrícios, plebeus, clientes e escravos em Roma


Segmentos sociais



· Patrícios – proprietários das terras férteis e dos grandes rebanhos exerciam o poder político e ficavam com os lucros obtidos com as guerras, ou seja, era uma classe muito privilegiada. 


· Plebeus – apesar de livres não tinham acesso ao poder político. Eram responsáveis pelo comércio e atividades artesanais.

Dentro da classe dos plebeus existiam os clientes, que eram plebeus ricos (comerciantes, médicos, advogados). Os clientes se diferenciavam dos patrícios na medida em que não vinham de uma família nobre.

· Escravos – obtidos por meio de guerras e dívidas não tinham nenhum direito político e realizavam quaisquer tipos de atividade.

A escravidão foi utilizada durante séculos em Roma. Normalmente os escravos provinham das guerras de conquista e expansão do Império Romano. Na época da monarquia não existiam tantos escravos, mas com o processo de expansão do império milhares de escravos adentrava os limites do Império Romano.

Existiam escravos que trabalhavam no campo e escravos urbanos, que trabalhavam em serviços domésticos e até mesmo ocupações como arquitetos, músicos e gramáticos. Há de se observar, que como a escravidão obtida por meio da guerra era algo válido e muito comum entre os romanos, não eram raros os escravos letrados e especializados dentro do Império Romano, que acabam sendo mais valorizados. 




No auge da escravidão em Roma, para controlar a população e combater a fome, os romanos adotaram a política de “pão e circo”, onde distribuía cereais e oferecia espetáculos públicos com a participação dos escravos gladiadores para entreter a plebe.

Na Roma antiga os escravos não podiam manter matrimônio legal, sendo que os filhos do relacionamento entre um escravo e uma escrava pertenciam ao senhor. Os escravos são tratados como "coisa", como um instrumento, estando apenas um grau acima do gado. Mesmo assim, em Roma o escravo poderia obter a sua liberdade, seja concessão do seu dono, vontade de um príncipe ou pelo benefício da lei. 

Organização social 

A base da organização social, econômica e política era a família. Por sua vez as famílias se uniam em clãs, que tinham em comum o culto a um antepassado. Os membros do clã eram identificados com o mesmo nome, por exemplo, Quintus Fabius era do clã Fabia. 

Os clãs por sua vez uniam-se nas chamadas cúrias, que era a base para o exercício da política e para o exército. Por exemplo, em tempos de guerra, cada cúria deveria fornecer dez cavaleiros (uma decúria) e cem infantes (uma centúria).


Para ler mais sobre Roma basta clicar nos links abaixo!


Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!