Brasil Colônia: Características do sistema colonial


De que forma foi organizada a economia e as relações de trabalho na América portuguesa? Entre as principais características da colonização implantada no Brasil, pode-se citar:

  • Em primeiro lugar, da mesma forma que a colonização espanhola, no Brasil também se utilizou o “Pacto Colonial”. Através dessa relação desigual entre colônia e metrópole assegurava-se o exclusivismo comercial, ou seja, Portugal tinha o monopólio da compra da produção colonial e, igualmente da venda de mercadorias na América portuguesa.
  • A produção era destinada ao mercado externo. Tal qual na América espanhola, o colonização portuguesa tinha um caráter de complementaridade, ou seja, os recursos oriundos da exploração se destinavam ao mercado externo, complementando a economia metropolitana.
  • Como o objetivo era lucrar, os portugueses desenvolveram culturas em larga escala e com baixo custo produtivo, ou seja, se utilizaram dos chamados latifúndios (grandes extensões de terras), com o desenvolvimento da monocultura. Ao optar pela monocultura, a coroa portuguesa inviabilizou em grande parte o desenvolvimento de um mercado interno que tivesse como base as pequenas e médias propriedades.
  • Utilização preponderante da mão-de-obra escava africana, negócio altamente lucrativo.
  • Por fim, altamente nocivo ao desenvolvimento colonial, à metrópole adotou a proibição em relação à instalação de manufaturas (com exceção da atividade manufatureira que envolvia a produção da cana-de-açúcar). O objetivo era garantir, através do Pacto Colonial a venda de mercadorias sem qualquer tipo de concorrência por parte dos colonos.

Como foi visto, a expedição de Martim Afonso de Souza tinha como um de seus principais objetivos, verificar a possibilidade do cultivo da cana-de-açúcar. De fato, o açúcar se tornará a base econômica da colonização do Brasil. Entre os fatores que favoreceram a adoção da produção açucareira, pode-se destacar:
  • O alto valor que o açúcar alcança na Europa.
  • A adaptação da cana-de-açúcar ao clima e ao solo do nordeste brasileiro, em especial na região de Salvador e Olinda.
  • A ausência de concorrentes.
  • A experiência que os portugueses tinham acumulado plantando cana-de-açúcar em algumas ilhas do Atlântico.
  • Os investimentos holandeses nos engenhos, no refino e comercialização do açúcar na Europa. 
 

Na imagem acima, de Frans Post, pintada em 1688, observa-se o engenho, a casa grande e a capela. Pode se observar, também, ao fundo, moradias de escravos. Abaixo um cartoon exemplificando a ideia de pacto colonial.


Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!


Imago História

5 comentários:

Os conteúdos dispostos nas postagens são rascunhos, podendo apresentar erros de concordância ou ortografia. Na medida do possível tentar-se-á corrigir as imprecisões, incluir a bibliografia e rever textos e informações imprecisas.

P.S. - Se você curtiu as postagens e o blog foi útil não deixe de clicar em um dos anúncios!